sábado, 28 de janeiro de 2017

Resenha do filme Até o Ultimo Homem - Desmond Doss

O longa metragem Até o Último Homem, dirigido por Mel Gibson é um dos favoritos para o Oscar 2017, a produção conta a história verídica de Desmond Doss, soldado americano que na II Guerra Mundial  se negou a carregar  um rifre e matar, todavia salvou 74 companheiros do seu batalhão, um verdadeiro herói de Guerra que foi condecorado após passar por imensas provações no Exército.

Doss, é filho de um ex-combatente da I Guerra Mundial, seu pai após voltar da Guerra tornou-se um homem violento e alcoolotra, sua mãe por outro lado era uma verdadeira cristã e criou os seus filhos no ambiente cristão. Desmond Doss foi criado na igreja Adventista do Sétimo Dia, ele era um bom cristão, uma pessoa de opinião, se apaixonou por uma enfermeira e não demorou nada para dizer que a amava e casar com ela. Doss, prometeu a Deus que não pegaria em armas pois não queria matar ninguém, todavia queria ser médico e servir a sua nação como todos os outros amigos, porém não abria mão de suas idéias de não matar e da sua fé.

No Exército Doss, foi considerado um objetor da consciência, título que se dá a pessoas que seguem muito fortemente uma crença e que não abre mão dela por nada. O soldado foi perseguido pelo seu batalhão e por seus superiores, até que o pai do rapaz interviu e conseguiu mante-lo no Exército, onde ele foi para a Guerra no Japão e se tornou um grande herói.

O filme possuí uma fotografia de guerra incrível, é uma história forte com drama, ação, fé e romance. A produção do Mel Gibson é aquela que nós normalmente chamamos de "filmão" e no seu interior tem uma mensagem de coragem, determinação, fé em Jesus, e amor ao próximo. É uma verdadeira produção cristã de Hollywood, um longa metragem de tirar o folego, com tanques, tiros, e que mostra o contraste da humanidade, que pode ser incrivelmente solidária como pode levar ao desespero e a irracionalidade.

Os atores também representaram muito bem, destaque para a beleza e elegância da atriz Teresa Palmer e pelo protagonista que conseguiu retratar muito bem um sulista norte-americano Andrew Garfield, a respeito do diretor Mel Gibson, sem palavras suas produções sempre são exuberantes em todos os sentidos.

Leia a ficha técnica, assista o trailer (clique aqui)

Nenhum comentário: