domingo, 19 de junho de 2016

Mel Gibson fará sequência de “A Paixão de Cristo”

O ator e diretor australiano Mel Gibson fez história em 2004 com “A paixão de Cristo”. Apesar de muitas polêmicas por causa da violência intensa e suas declarações consideradas antissemitas, tornou-se a produção independente mais lucrativa da história de Hollywood. Com um custo de US$ 30 milhões, arrecadou 612 milhões de dólares.

Agora, Gibson trabalha com o roteirista Randall Wallace para produzir uma espécie de continuação, que trataria da ressurreição de Jesus. A revelação do site especializado The Hollywood Reporter segue informações de Wallace, que já trabalhou com Gibson no sucesso Coração Valente (1995).

A ideia de um novo longa sobre Jesus surgiu enquanto os dois cineastas trabalharam juntos em Hacksaw Ridge. Dirigido por Gibson e co-escrito por Wallace, ele já encerrou a produção e ambos estão trabalhando no novo roteiro.

Segundo o The Hollywood Reporter, Wallace estudou teologia na Duke University e a ressurreição de Cristo foi uma de suas especialidades enquanto acadêmico. “Eu sempre quis contar essa história”, afirmou ao site. “A Paixão de Cristo é o início. Há muito mais a ser contado”. Admitiu ainda que seria difícil manter a nova parceria em segredo.

Wallace recentemente dirigiu e foi co-autor do drama religioso “O céu é de verdade” (2014).

Mês passado, quando Gibson esteve na Liberty University, para fazer uma sessão prévia de Hacksaw Ridge, foi questionado sobre uma continuação de “A Paixão de Cristo”. Ele afirmou que tem interesse no projeto, mas não confirmou seu envolvimento.

Já Wallace afirmou que há uma expectativa de grupos cristãos. “A comunidade evangélica considera A Paixão o melhor filme sobre Jesus feito por Hollywood. Eles continuam dizendo acreditar que uma sequência será ainda maior”, asseverou.

Em fevereiro deste ano, a Sony lançou um filme sobre o tema, “Ressureição”, que conta a história do ponto de vista de um soldado romano. O filme arrecadou US$ 46 milhões nos cinemas do mundo inteiro.

Fonte Gospel Prime 

Nenhum comentário: